UM BLOG SOBRE TUDO UM POUCO E SOBRE MERDA NENHUMA!!!

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

O trabalho dá mesmo saúde!!!

Meus leitores repletos de amargura...
Se pensam tirar férias (esse triste acontecimento anual) nos próximos tempos, aconselho-vos vivamente a desistir da ideia. 

Cá eu, não tirava férias há 7 anos (sim, leram bem, SETE anos). 
Entretanto, decidi vir com o Dr. Liquor (essa alma bondosa que também não tira férias) descansar uma semana. Pois reparem:

1º Dia - Bati com o pé direito na porta do roupeiro do Hotel, fiquei a chorar muito e com um dedo deficiente. Meia hora depois, o Dr. Liquor bate com o mesmo pé na mesma porta.

2º Dia - Acordei com uma dor lombar que não podia, por causa do colchão, e o Dr. Liquor bateu com o outro pé (o que vale é que só tem dois) noutra porta.

3º Dia - Resolvemos ir fazer SPA. Eu levei uma massagem de pedras quentes enquanto o Dr. Liquor treinava os seus abdominais no ginásio. Fomos para a piscina, jacuzzi e depois para o banho turco e para a sauna. Senti-me mal na sauna, esbardalhei-me para o meio do chão, ia morrendo com um AVC. Ao jantar comi uma dose de entremeada, fiquei a noite toda a vomitar e o Dr. Liquor comeu umas lulas que o iam matando de indigestão.

4º Dia - É hoje. Acordámos agora, há pouco mais de 1 hora. O dr. Liquor está cheio de dores no pescoço e eu estou que não posso da lombar. As senhoras da limpeza entraram pelo quarto a dentro e ignoraram o facto de estarmos na cama. 

Já dizia o meu avô "O trabalho dá saúde", e é mesmo verdade.
Férias nunca mais!!!! Imaginem se tirássemos 15 dias??? Morríamos os dois!


Beijos sofredores

Amêndoa Amarga

domingo, 25 de outubro de 2015

Se conduzir, não tome antidepressivos (mais uma história de lamentar!)

Andava eu como uma velha carpideira, a lacrimejar pelos cantos da casa e do trabalho, e sem motivo aparente, quando decidi ir à médica de família.
Ora, a Dra. que já não me pode ver nem banhada a ouro, porque insisto em fazer piadinhas com os pacientes que estão na sala de espera, com a enfermeira cujo queixo tem pêlo, com o programa informático do qual ninguém percebe e com o facto de nunca haver uma caneta que escreva quando se precisa; lá me diagnosticou uma depressão com possível esgotamento associado. Deu-me um antidepressivo e mais uns comprimidos para dormir, e mandou-me para casa pensar nos motivos pelos quais poderia andar a carpir-me.

Como sou uma mulher com "eles" no sítio, ignorei a baixa e fui trabalhar, porque no escritório a depressão é considerada uma pandeleirice e como tal não é uma doença mortal.
Quando cheguei a casa, tomei os medicamentos que a Dra. me prescreveu e fui para o sofá imaginar no feliz e preenchida que me iria sentir no dia seguinte.

Acordei, de manhã, no sofá, numa posição que poderia ser retirada do "Exorcista" e mixada com o "Cirque du Soleil", a babar-me para cima da camisola e sem sentir o braço esquerdo porque possivelmente ficou uma noite inteira debaixo do corpo.
Levantei-me a muito custo, com a cabeça às voltas, a cambalear para a casa de banho, a tropeçar em tudo o mexia (vasos, móveis, candeeiros, tapetes) ou que me parecia mexer. Tomei banho (com água que ainda hoje não sei a temperatura), tentei maquilhar-me só com a mão direita porque o braço e mão esquerdos continuavam dormentes e antes de ir trabalhar ainda tomei o antidepressivo que era para de manhã.


Não posso dizer que a manhã em si tenha sido desagradável, acho que foi bastante aprazível até. Os colegas falavam comigo e eu limitava-me a sorrir. Mandaram-me duas ou três bocas por causa do Glorioso e eu limitei-me a acenar com a cabeça (porque o braço continuava dormente). Um deles até comeu metade do meu Toblerone de reserva, e eu, gentilmente, ofereci-lhe o resto.
Depois de almoço, o meu estado piorou consideravelmente...já sentia o braço (mas pouco), mas a sonolência estava a ser muito complicada de gerir. Digamos que os comprimidos da noite anterior, com o antidepressivo da manhã, com o polvo à lagareiro da hora de almoço, com o som da chuva a bater na janela, eram a receita perfeita para adormecer para cima da papelada e começar a sonhar com unicórnios e duendes. Acabei por sair mais cedo, porque ficou definido no escritório que se eu acordada era um perigo público ao volante, a dormitar seria muito, muito pior.

Já no caminho para casa, tive a brilhante ideia de passar na Nespresso do Vasco da Gama, porque se havia coisa que eu iria precisar nos próximos dias, era de café. Aí fui eu em direcção ao Vasco da Gama, mais propriamente na direcção do parque de estacionamento subterrâneo.

Ao entrar no parque de estacionamento, e tendo em conta que fazia muito frio e chuva, a diferença de temperatura fez com que os vidros do carro se embaciassem. Eu continuei na maior das calmas, a tentar conduzir à minha velocidade normal e a limpar o vidro com o braço esquerdo (o dormente). Nisto senti um estrondo no carro. Parei, abri o vidro, não vi ninguém atrás, não vi ninguém à frente, na realidade também não vi ninguém de lado, nem em lado nenhum.
Parei um bocadinho mais à frente, a pensar se teria sido vitima de uma tentativa de carjacking, mas não vi ninguém. Saí do carro à procura de um sinal do que quer que fosse, e não vi nada. Andei à volta do carro e estava tudo normal, pneus sem furos, portas sem riscos, só o pára-choques é que tinha ali uma coisinha (mas isso foi de outras núpcias). Comecei então a olhar para a entrada do parque de estacionamento, onde vi carros a tirar um ticket e as cancelas a abrirem, e quando olhei bem para a cancela do lado esquerdo vi que estava ligeiramente abaulada! De repente caiu-me a ficha: "Ahhhhh! Então foi isso...levei a cancela à frente!"


Estacionei o carro com aquela calma que só a medicação pode fazer e fui à procura da casinha dos seguranças. Quando cheguei, estava uma Sra. Segurança muito simpática a quem eu expliquei a situação e que me disse "Não filha, é impossível! Então e o carro ficava sem nada? Deixe-me lá ir ver à sala das câmaras". E lá foi, ao fim de 5 minutos comecei a ouvir gargalhadas, e saiu de lá a senhora com mais dois colegas "Ai filha, estamos fartos de rir, isto parecia um filme do Chuck Norris".
Eu expliquei a situação dos medicamentos e lá me deram um ticket novo.
Bem, não foi de todo mau, porque saí sem pagar a cancela que deixei em forma de hélice.

Quando saí, fui para casa dormir, e quando acordei peguei nos medicamentos todos e mandei-os bardamerda.
Concluí que por este andar os medicamentos anti-depressão ainda me iam meter em despesa e como tal deprimir-me mais, e que era muito mais barato carpir-me e gritar com o Ben (o gato) do que drogar-me.


A vossa

Ameixa Seca



sábado, 24 de outubro de 2015

Desbloquear o tuga.io, megafilmesonline.net, toppt.net, e outros sites online!

Meninos e meninas (meus gatinhos assanhados),

Para quem está a entrar em pânico porque não consegue aceder aos sites para ver filmes online (está tudo bloqueado por causa da Sr. Entidade Reguladora!), só têm de mudar os DNS, façam como dizem neste tutorial (https://www.youtube.com/watch?v=KQhJjypX8ho), e num instante tudo volta a ter vida! 



quarta-feira, 14 de outubro de 2015

O Mark Zu%&$#%#$!erg!!!

Meus machos latinos solteiros,

Vós que sois secos e amargos, não se apoquentem! Porque as vossas amargas trazem-vos aqui uma história de amor e esperança.

Mesmo que sejam feios para car***o, com pêlos nos sítios errados da cara, com uma monocelha, com dentes encavalitados uns nos outros (como se até os dentes vos quisessem fugir da boca), com cabelo à coninhas, mesmo até, que tenham borbulhas a libertar pus enquanto andam e espumem dos cantos da boca...mesmo que tudo isto aconteça, existe uma esperança para encontrarem a vossa fêmea de acasalamento. E essa esperança chama-se dinheiro. Dinheiro não (também não sejamos assim tão optimistas), FORTUNA!

Olhem este exemplo, ao contrário do que se poderia esperar, este puto não é virgem, nem gay, nem tampouco vive com a mãe...é apenas NERD e com uma genética maldosa. Mas não está sozinho, não...até já se conseguiu reproduzir. 
Portanto, se há esperança (dinheiro) para ele também há esperança (dinheiro) para vocês. Embora vos deva avisar, o rapaz é judeu, o que, como todos sabem, ajuda a produzir Amor (Fortuna) mais rapidamente. 

Só vos damos um conselho...evitem saunas e banhos turcos (os NERDS são os primeiros a marchar em caso de necessidade anal).

Este é o Mark Zuckerberg, tem um cabelo estranho e um nome manhoso, e, para conseguirmos escrever o apelido tivemos de ir ao google! Mas que ele se safou...safou-se!



Como fazer limpezas eficazes...


sexta-feira, 9 de outubro de 2015

É manter a calma!

Calma! Eu sei que o wareztuga.pt nos espetou a todos uma grande facada no peito, e que ainda estamos a tentar recuperar de tal desgraça...
No entanto, e para quem ainda não sabe, surgiu um novo site para ver filmes e séries online, com uma qualidade de imagem de nos fazer ajoelhar a rezar perante o ecrã!


Chama-se www.tuga.io e vale mesmo a pena! Ainda tem poucos filmes e poucas séries, mas estão a carregar mais todos os dias, e promete vir a ser o melhor substituto do wareztuga! Ufa! Que alívio!!!


Relógios Mark Maddox! Já conhecem?


Tendo em conta que nunca mais escrevemos nada para os nossos homens (O Manual do Macho Latino), e se há coisa que nós queremos é vê-los fazer boa figura, resolvemos fazer um artigo a pensar nas prendas das vossas amadas.
Então, vamos já começar a pensar no Natal? Ou em aniversários próximos? Que acham de um bom relógio?
Mark Maddox é uma marca espanhola criada pelo grupo Viceroy, constituída por uma colecção de relógios muito trendy, mas considerada relojoaria low-cost. Os preços são geralmente inferiores a 100€, e os relógios são mesmo muito bons e lindíssimos.


Vejam aqui alguns relógios:


quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Extensão de Pestanas - a nossa opinião!

As extensões de pestanas são cada vez mais conhecidas no universo de beleza das mulheres (e dos gays e dos travestis).

Muitos odeiam, pois consideram demasiado artificial, demasiado desconfortável ou demasiado trabalhoso. Na realidade, exige uma manutenção de 3-6 semanas, o que pode ser chato. Mas se fizer unhas de gel/gelinho/acrílico, dá no mesmo, e entre umas pestanas fantásticas e umas unhas de gel que já toda a gente tem, eu prefiro as pestanas.


Inicialmente, as extensões de pestanas eram mais artificiais, porque eram mais rijas, mais grossas (e algumas pessoas exageravam no comprimento que escolhiam - estilo drag queen ) e algo desconfortáveis à noite na almofada. 
Actualmente, as extensões de volume russo apresentam um método em que se aplica 3 pestanas por cílio, e como são muito finas e fofinhas, não só parecem mais naturais, como também não magoam nem causam nenhum desconforto. 
Apenas tenho de fazer uma advertência: atenção às promoções da mygon e groupon, porque algumas das extensões que aparecem lá, são de má qualidade e a cola duvidosa.